No ano do cavalo, o ‘carrossel holandês’ ressurgiu pra libertar seu amigo touro.

O touro cansou de ser toureado… humilhado, torturado e sacrificado.

Touro quando acorda é que nem gente… pois uma vez conhecendo a sua força, põe a correr qualquer toureiro descuidado e inocente, que fica com aquela cara de não saber de nada.

______________________________________________________________________ 

E porteira que passa um touro passa uma tourada.

É a simples mas eficiente lei de ação e reação estourando seu tempo pra se fazer notada.

Previsão? Adivinhação? Qual nada! Pura observação da entropia histórica concluindo em alguém ou no seu povo, a sua vez de por ordem e prosseguir na progressão da jogada.

 ______________________________________________________________________ 

O entediado, porém pra sempre lembrado como franco por herança, o ‘bon vivant’ que é o rei, renunciou ao trono por seu filho… de tão atormentado que ficou com os sucessivos conselhos, ou sabe-se lá se foram pragas, que gentilmente lhe foram dados, mas que queimavam como dardos feito brasas, por sua fiel e companheira rainha, mas já cansada de viver presa e só, e somente em casa.

 ______________________________________________________________________ 

Pressionado no seu brio de ébrio distintamente reconhecido como frequentador só de grandes altares, e por meros cheques sem lastros passados por filha e genro em tabuleiro nobre de negócios, mas que por serem muito altos, enfim o enrubesceu frente a seus agora indignados pares!

 ______________________________________________________________________ 

Ordenou ele então, ó grande caçador de indefesos elefantes, o ‘cheque e mate’ ao seu fiel e escudeiro peão, que alheio a tudo que geralmente atormenta à discreta nobreza, apenas assistia à ‘abertura holandesa’ galopante e arrasadora na Copa pela TV, lá do alto de sua torre de observação, e sob sigilo de plebeu, é claro… afinal, ainda era hora de trabalho… e foi por muito pouco que o infeliz subordinado não endoideceu ao receber a tal notícia, bem fora do clima esportivo da ocasião…

 ______________________________________________________________________ 

Qual felino enjaulado, o desconfiado peão já podia sentir o cheiro fresco de sacrifício humano vindo à sua narina, e com grande susto perceber, justo em sua direção…

 ______________________________________________________________________ 

Porém, mais assustado e acuado ficaria ainda o plebeu peão, já visivelmente tonto e indeciso na sua ação, com a ‘extrema unção’ que lhe foi disparada certeira por um de dois bispos já cientes e a cavalo, postados cruzados e não por acaso, juntos e separados ao mesmo tempo, mas que engraçado… por pistas que nunca se encontram, mas vá entender o porquê disto assim como o peão, lá junto com eles e no mesmo chão.

 ______________________________________________________________________ 

Lembra um jogo de xadrez, não é?

Então, acho que chegou a sua vez de dar o seu lance…

Quem você acha que será escolhido pelo povo pra ir para o xadrez: a seleção que sem fúria perdeu a sua majestade conquistada há quatro anos no futebol… ou a sua majestade, familiares e asseclas, que por quarenta anos torraram a paciência e as riquezas do valente e admirado povo espanhol?

 ______________________________________________________________________ 

Posso dar uma sugestão? Seja franco… mas, não seja igual ao Franco!

Pois fazendo justiça ao povo espanhol e à história da civilidade humana, não deixemos repetir tamanha insanidade sangrenta e desumana!

 ______________________________________________________________________ 

O que é essencial por ser de natureza espiritual saber, não é com guerra civil que se conquista, mas com a conquista das virtudes nobres e íntimas em cada um, ao compreender que a fraternidade praticada franca e ostensivamente sobre o mesmo chão, é o que credencia um povo a subir degraus na evolução!

 ______________________________________________________________________

E o universo agradece, é claro… conspirando sempre a favor, sorrindo para um povo sem fúria que afinal entendeu que o touro apesar de ser um animal, é também um amigo e trabalhador,  e que assim decidindo tratar a todos com os melhores sentimentos humanos, deve substituir os verbos judiar, matar e sofrer, por acolher, amar e superar!

 ______________________________________________________________________ 

Pois se foi possível e interessante para o progresso, beleza e alegria do mundo, a mulher nascer de uma costela… é muito possível também tornar a fraternidade sentida, apreciada e praticada… numa realidade gostosa e mui bela, seja em Madri, Barcelona… como assim já é em Santiago de Compostela.

______________________________________________________________________ 

Seleção espanhola e a Espanha

A vez do touro.

A vez do touro 1

____________________________________________________________________

 

Anúncios

Publicado em 19 de junho de 2014, em ATUALIDADES, CIDADANIA, CULTURA, EDUCAÇÃO, ESPORTES, FILOSOFIA, GUERRA, HUMOR, INFORMAÇÃO, JUSTIÇA, JUVENTUDE, MATURIDADE, PARADIGMAS, PAZ, PENSAMENTOS, POLÍTICA, REFLEXÃO, TV, VOZ DIGITAL e marcado como , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: