Se até o Neymar que é mais novynho e bobynho, vive todo ‘caidynho’ pela sua Bruna…

ASAS NO ABISMO

“Crio asas no abismo e sobrevoo
devagar e distraída
essas coisas que na vida
simulam quase uma queda

Sei do voo, sei do prazer
de subir e de descer
e de me deixar cair
sei que vou me machucar
mas me atiro pra voar.

Na batalha diária com o medo
eu sussurro em seu ouvido
‘pode deixar, seu segredo
tá bem guardado comigo.
Pode confiar em mim…’

E troco o não pelo sim
faço acordo com o que temo
concilio deus e o demo
e vou onde mora o perigo

Não há mais o que eu não enfrente
se é coisa que eu acho, eu digo.
E faço tudo o que cismo.
Vem tanta gente comigo
a gente se joga e aprende
a criar asas no abismo.”

Bruna Lombardi

Bruna Lombardi 2

Bruna Lombardi 1

Bruna Lombardi 7

Bruna Lombardi 4

Bruna Lombardi 3

Bruna Lombardi 10

Bruna Lombardi 11

Bruna Lombardi 8

Bruna Lombardi 6

Bruna Lombardi 5

Bruna Lombardi

Bruna Lombardi 9

Bruna Lombardi 12

______________________________________________________
______________________________________________________

ASAS NA IMAGINAÇÃO

“Este é o BBB original, sem olhares profanos e nem aquele ‘business’ chato do Bial…
É a Bruna Lombardi, sempre bela quanto bi-labial…
Quanto abismo eu já cismo quando seus lábios se abrem…
Se são superiores, logo dois faróis se acendem todo azuis e lindos de doer, e ali já ficam atentos para assim que eu estacionar bem me guiarem…
Se são os inferiores, já ouço pétalas perfumadas e de raras flores em meu desejo algo murmurarem…

______________________________________________________

Mas que atrevimento este meu…
É que não sou estúpido de recusar oferta de amor assim…
Ainda mais latejante, expansivo, insinuante e molhado…
Como uma onda no mar!
Estou a surfar agora sobre ondas um tanto perigosas quanto indomáveis do desejo, e que somente uma verde quão selvagem natureza vestida de mulher assim ainda sabe criar e logo agita, voando eu célere com as asas desse meu desejo repentino sobre tão imponente e já aberto mar de beleza rara, que logo sua brisa fresca já aperta em meu rosto são duas bochechas de maré alta já surfando bem radical em ondas de calor que vão e voltam mais rápidas de tanta excitação, e sobre meus ouvidos já algo ávidos por sons de aventura forte, e que seja já oriunda até mesmo de pura sorte, um silvo de bela e sedutora sereia humana logo rasga o ar e algo de bem sensual já lhes apita…

______________________________________________________

Já estando mesmo num completo silêncio interior agora é que posso ainda melhor imaginar quanto já exploro também são muitas paisagens desconhecidas a flutuarem numa nave recheada assim de loucos desejos, e a já transpirarem eles uma forte e bem real libido, mas com certo e forte hálito mental…
E cujas sensações têm uma digital ainda de bem familiares… pois é algo mesmo de sensacional!
Já trêmulo, e com a respiração bem ofegante, posso sentir ainda minhas asas um tanto inquietas por tão repentino desejo, e a já balançarem assim de um jeito meio afoito, e como que ensaiando um voo novo ainda por algo que elas gostam muito também de já sentirem bem presente em minha imaginação…
Não me canso de ir e vir com elas também até no embalo deste vácuo racional que surgiu do nada e já querendo comandar todo meu céu emocional, mas que só faz mesmo aumentar é ainda mais o meu pulsar…
O tempo até se ausenta em concordância com esta ressonância de rara beleza e de conservada potência a irradiar…

______________________________________________________

As emoções são energias que voam, que vão e que vêm alegremente quanto um tanto inconsequentes, e sendo represadas somente ainda mas fortemente também por meros limites corporais…
Mas que algo dentro deles pensa é muito nelas ainda quanto já deseja mesmo é fazê-las algo rápido extrapolar, se atirar logo para uma linda emoção do desconhecido, e de tão bem já aquecido…
Já mal distingo eu qual corpo é de quem…
Acho que eles se fundiram é num só…
Com este calor liberado que aquece as almas e derrete nós…
Nós engasgados no tempo quanto no peito e até na garganta… e já confeccionados sem permissão da consciência quanto muito menos recheados de dó!

______________________________________________________

Mas que finalmente encontraram agora um seu e belo espaço de desatar…
E a voarem juntas por abismos adormecidos quanto há tempo já sonhados…
Só que com muito mais lembranças feito gente grande de memória e já conhecido até por este mundo afora…
E despertando ainda algo muito importante quão revelador de um certo calor esquecido por mim mas não mais congelado em mim agora…
E todas juntas cá comigo ainda… é muito forte o que tanto sinto e me faz bem quanto até melhor já cismo.
Pareço até que vou explodir agora ó minha linda Bruna… e por cuja beleza quanta sedução já sofro é muito, e só por pura paixão mesmo, minha cara.
Quero muito é voar para te conhecer… e estremecer tanto a ti quanto a mim assim que em teu colo já aterrissar feito um meu solo, e enfim já preencher de bom destino, mas sem cometer qualquer tolo desatino, todo aquele teu abismo de amor carente e bem recluso que ainda nos separa!”

Milton Graça

______________________________________________________
______________________________________________________

____________________________________________________________________________________________________________

Ah, o ciúme… ou a inveja humana!
O ciúme e a inveja não têm mesmo remédio… não!

_____________________________________________________

Já para tudo o mais existe o amor sim… e sempre muito capaz de curar qualquer dor humana quanto já mesmo fazer aflorar então qualquer alegria em alguém que  já esteja também em sua presença, ou já bem próximo dele assim!

_____________________________________________________

Pois para aquela pessoa já resolvida em si pelo amor, e com o amor ainda vivo dentro de si… quanto buscando já resolver também soluções de vida saudáveis, e até para manter sua saúde integral bem equilibrada quão em perfeita harmonia com a vida… o céu noturno de um dia, ou quiçá da própria vida, é tão somente um lugar alto e escuro quanto cheio de estrelas luminosas a brilharem felizes, e para onde se deve olhar sempre quando já se quer mesmo é bem se encantar com elas ali ainda bem cintilantes, mas a piscarem é meio que duro pra gente também… como a já dizer elas que sim!

 Milton Graça

______________________________________________________
______________________________________________________

______________________________________________________

Anúncios

Publicado em 2 de julho de 2014, em ARTE, ATUALIDADES, CIDADANIA, CIDADES, CULTURA, EDUCAÇÃO, FILOSOFIA, INFÂNCIA, INFORMAÇÃO, JUVENTUDE, LITERATURA, MATURIDADE, MÚSICA, PARADIGMAS, PAZ, PENSAMENTOS, POEMAS, REFLEXÃO, SAÚDE, TV, VOZ DIGITAL e marcado como , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: